Trajetória de Isabel Pederneiras

Natural da cidade do Rio de Janeiro, Isabel desenha desde criança e descobriu a pintura quando cursava a escola Notre Dame de Bon Sécours, na França, durante na segunda metade da década de 1960.

No Brasil, se formou em Belas Artes, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Desde 1993 reside em São Pedro da Serra, Nova Friburgo, onde desenvolve as artes da Pintura e da Cerâmica.





Salinas de Cabo Frio, óleo sobre tela



Flores do Campo, óleo sobre eucatex.




Foliões, óleo sobre tela.







Primavera 2016



O Atelier Telas da Serra entra no mês outubro de 2016 em nova etapa, com os artistas Cecília de Castro Pinto, Sarlanga e Isabel Pederneiras, todos  residentes em São Pedro da Serra. Em trabalho integrado e desenvolvendo projetos culturais, nosso Atelier inicia também a participação em eventos conjuntos do Shopping Casino Serrano.

Aguardamos sua visita!

Veja as novidades no facebook Telas da Serra Atelier.


New Lautrec, por De Castro Pinto

De Castro Pinto - New Lautrec (desenho cego)

Após anos de pintura ao natural, quer seja o Rio antigo, ou as primeiras olarias das Três Lagoas, minha terra natal, ou os três mil desenhos do litoral na Ilha Grande, encontro-me diante de um horizonte restrito ao reflexo de meu próprio rosto. Nascem então inúmeras possibilidades, tudo se reflete no suporte úmido, no espontâneo gesto.

Tal qual uma caravana no deserto; sem pressa e sem pausa; ”sê e assim foi”.

“Um olhar nômade” é o resultado desta busca estética. Eis os recentres alentos de espremido gozo do meu ser essencial.
De Castro Pinto

Um Olhar Nômade, por André de Miranda

O Super feminino, desenho cego, de De Castro Pinto

“Diz-se de tribos e raças humanas que não têm pouso fixo e vagueiam errantes”, mas De Castro Pinto, eterna buscadora, transfere seu olhar em cada gesto, em cada linha; ultrapassa os limites da leitura visual do desenho e transpõe na pintura: seu próprio rosto.
   Parte do desenho cego, não se intimida com a cor. Concentra-se em suas mulheres. Percebe duplo movimento, desconstrução. Foras de foco, narrativas, criatura e criador. Espaço legítimo quando percebe o significado verdadeiro da visão da natureza humana.
   Uma resposta à questão do que acontece quando realizamos a ideia de se auto-retratar, engajando-se na ação. Diferenças deste olhar são provenientes da filosofia das experiências.
   A figura de Cecilia De Castro Pinto se auto-sustenta, se cuida, desenvolve um sistema imunológico “altamente” resistente a todo tipo de “mau-olhado”, pois nela a autonomia do amor existe.
 
André de Miranda
Artista visual

Walmir Ayala disserta sobre De Castro Pinto

Logo Castro Pinto

Com o nome viril de De Castro Pinto, uma nova pintora inaugura uma nova galeria no Leblon, a Galeria Contemporânea. Um espaço que nasce programado por dois jovens empresários que acertam plenamente como marchands ao escolherem Maria Cecília De Castro Pinto para inaugurar sua sala. Depois do pânico exagerado que tomou conta das galerias mais experientes, em torno de investidas ficais nada realistas, é de se sentir a retomada ao trabalho, o arregaças das mangas, e a obstinação de novos bandeirantes neste campo nunca exaurido da transfusão cultural que o tempo não detém, a despeito de todas as intempéries.

     De Castro Pinto, por sua vez, nos traz uma demonstração triunfante do domínio do ofício, lançando desafios e concretizando metas, no processo de um trabalho que vem da escolaridade artística, ao trabalho de equipe em atelier. Tudo nela é determinação e segurança. Aluna de Frank Schaeffer, há ressonâncias do mestre na composição e no veludo da cor. Mas De Castro Pinto põe seu sal  na terra  tratada pelo exercício constante. Menos romântica, até mesmo severa em seu tratamento das naturezas mortas, seu trabalho constitui um reflexão sobre a matéria, e envereda por aquilo que Mairaux caracterizaria, referindo-se a Bracque, como a “destruição da imitação”. Objetos, garrafas, cálices, frutas, rosetas, engrenagens, são figuras aproximadas, como pretextos pretexto para a utilização fulgurante da cor nos guaches; a transfiguração da leveza de afresco na pintura a cera; e a tensão despojada na pintura a óleo. Todos estes estágios técnicos estão ligados por uma coerência de visão, concretizando o magnetismo visual que é a vitória de uma proposta pictória. A sabedoria de lançar a cor, os contrapontos de branco, a esquematização frequente das estruturas espaciais entre figuras e abstração, em tudo o toque emocionado e emocionante de uma pintora que transforma a possível delicadeza em energia e pisa firme no terreno profissional a partir desta data. O teor dramático destas visões do real, por vezes extrapoladas num clima de fantasia, refaz o mistério da criação, num toque imediato sobre a natureza do visível. Nela, o que se vê está muito além, ou muito antes; os temas são signos de um trânsito carismático; e mesmo o que se mostra excessivo na pesquisa do campo de determinada fronteira ótica, é sintoma da potencialidade e um caminho apenas esboçado, e que nos autoriza o louvor e a certeza de estar propondo um novo artista.
Walmir Ayala

Trajetória de Maria Cecilia De Castro Pinto


Maria Cecilia de De Castro Pinto

Cecília nasceu em Campo Grande e viveu em Três Lagoas, ambas cidades do Mato Grosso do Sul. Formou-se em pintura e desenho na Escola Nacional de Belas Artes, em 1973, e frequentou ainda estudante o Atelier de Frank Shaeffer, artista com quem passou a compartilhar as experiências em terra e no mar. Desta parceria foram gerados 3.000 desenhos da costa de Ilha Grande-RJ. Durante 50 anos de atividade, em que teve premiações e diplomas de Hors Concours, desenvolveu várias formas de expressão e lecionou Arte em instituições e em cursos livres. Segue como pintora, criadora de novas linguagens artísticas. Integra atualmente o Telas da Serra Atelier de Artes.

Facebook: Cecilia de Castro Pinto

Trajetória de Carlos Suárez (Sarlanga)

Carlos Suarez (Sarlanga) - O artista em seu atelier em São Pedro da Serra
O artista em seu atelier em São Pedro da Serra


Natural de Quilmes, Carlos Suárez iniciou sua vida como artista pintando e fazendo trabalhos em estúdio gráfico de Artes Visuais na capital Argentina, Buenos Aires. No Brasil, atuou também como design de peças de couro, tendo fabricação própria, e também como artesão em Relêvo em cavo sobre madeira. Nos últimos anos tem se dedicado à pintura, inspirando-se no aprendizado em escola de arte na cidade de Uskuldar, na região de Istambul, onde desenvolveu especial aprendizado em diagramas e formas orientais de iluminuras. Residente em São Pedro da Serra, mescla sua visão e experiências artísticas em suas obras, unindo Ocidente e Oriente. 

Trajetória de Alfredo Henrique

O jovem médico em exposição de arte na Momatre Jorge
O jovem médico em exposição de arte na Momatre Jorge

Médico e artista, Alfredo Henrique encontrou tempo para os desenhos e a pintura durante sua vida. Dedica-se integralmente às artes, desde que passou a residir em São Pedro da Serra. Cartunista para diversas publicações, na pintura ele escolheu a técnica pontilhista, que chama a atenção em suas obras. Participou de várias exposições, tenso representado o Rio de Janeiro a exposição comemorativa do Centenário de Cândido Portinari, com a tela “Saudade” que recebeu medalha de outro da Associação Brasileira de Imprensa.

Dia 28/5 o Telas da Serra Atelier promove segundo Aprenda com Arte

Dia 28/5 o Telas da Serra Atelier promove segundo Aprenda com Arte
O segundo Aprenda com Arte será um bate-papo com Cecília De Castro Pinto
Telas da Serra Atelier tem o prazer de lhe convidar para a edição de maio do "Aprenda com Arte". Será uma conversa com Cecília De Castro Pinto, artista sensível e sempre se renovando, com quase 50 anos de experiência em Artes Plásticas, inclusive como docente, ela compartilhara sua trajetória e visão sobre a Arte neste sábado, 28 de maio, às 16h, no Telas da Serra Atelier, telefone (22) 25423110. Rua Rodrigues Alves 509, segundo piso do Casino Serrano, São Pedro da Serra, Nova Friburgo, RJ

Acesse o Telas da Serra Atelier no Facebook

Abertura da exposição Oriente-Ocidente em São Pedro da Serra

Casino Serrano
Casino Serrano

A exposição Oriente-Ocidente do artista plástico argentino Carlos Suárez será aberta no próximo sábado dia 30 de abril, às 19 h, na sala III do “Casino Serrano”, rua Rodrigues Alves 509, São Pedro da Serra, Nova Friburgo.

“Raramente um artista ocidental alcança a cultura plástica do Oriente em sua estética peculiar. Sarlanga é exceção. Frequenta e se familiariza, bem jovem, com ateliês de Istambul, na Turquia. Esta oportunidade nos é conferida agora em pleno mar de montanhas de São Pedro da Serra, pois o melhor de nossa humanidade habita profundos veios. Se nos detemos e nos permitimos refletir sobre esta obra, muito temos a aprender. Mais que isso, nos fala em pleno silêncio de uma tradicional sabedoria milenar”, afirma Cecília de Castro Pinto curadora da exposição.

São 27 obras de pinturas a óleo sobre tela em que o artista, também conhecido pelo apelido de Sarlanga, busca através de desenhos enquadrados por motivos orientais unir Ocidente e Oriente. Carlos Suárez reside e tem seu atelier em São Pedro da Serra.

Contato divulgação: Maria Lucia Martins, tels.: 22 30163595 e 21 982917055 (Vivo)
maluhmare@gmail.com

Atelier Telas da Serra é inaugurado em São Pedro da Serra, RJ

Inauguração da Galeria Telas da Serra
Criado pelos artistas plásticos Claudio ClameliAlfredo Henrique e Maria Cecilia De Castro Pinto, o  Atelier Telas da Serra abriu suas portas na Páscoa e promoverá palestras e passeios focados em Arte. Estiveram presentes integrantes do movimento cultural, entre eles artistas de múltiplas áreas que, como os sócios da Telas da Serra, vivem na região de Nova Friburgo.

Obra de Claudio Clameli
Cláudio Clameli traz sua experiência em Paris e Roma, onde viveu, e no Portas de Artes Abertas, evento de Arte no bairro de Santa Teresa, do qual também participou Maria Cecília De Castro Pinto. As obras expostas de Cláudiio Clameli têm na eletricidade dos postes dos fios queimados a ponte de um curto-circuito iminente, o pintor indica apenas um céu azulado com pássaros.

Alfredo Henrique é pintor, desenhista e escritor
Alfredo Henrique, pintor, desenhista e escritor, é um artista autodidata cujo trabalho recebeu a medalha de ouro do Prêmio Portinari. Suas obras expostas fazem parte do conjunto “Reinvenção da vida”.  O lirismo de Alfredo revela um forte desenho, às vezes pontilista, às vezes paisagista com temas tão diversos quanto a sua experiência humana.

Obra de Maria Cecília De Castro Pinto
Maria Cecília De Castro Pinto formou-se em Bellas Artes em 1973 e desde então se dedica às múltiplas formas de expressão artística, tendo na pintura suas obras mais reconhecidas por prêmios, entre eles o Benedito Calixto, exposições em diversas cidades e mais de três mil desenhos na Ilha Grande, com o artista Frank Shaefer. De Castro Pinto nos mostra a série de auto-retratos “Um olhar nômade”, fruto da técnica de desenho cego, em que voa para além do academicismo expressando toda a sua filosofia de vida nos traços feitos, frente ao espelho e com a mão esquerda, aos 40 anos, pintados recentemente para a exposição. 

Telas da Serra: São Pedro da Serra, rua Rodrigues Alves, 509 – sala V Segundo piso do Cassino Serrano - Telefone: (22) 25423110


Contato de divulgação: 

Maria Lucia Martins (21) (982917055, tels.: (21) 982917055 (Vivo) e (22) 30163595, 
e-mail: maluhmare@gmail.com 

Mostra inaugural do Telas da Serra Atelier de Arte

Alfredo Henrique - as obras expostas fazem parte do conjunto “Reinventando a vida”.
Alfredo Henrique

Alfredo Henrique 
O lirismo de Alfredo Henrique revela uma força no seu desenho, por vezes pontilhista, por vezes figurativo, com temas tão diversos quanto sua experiência humana. As obras expostas fazem parte do conjunto “Reinventando a vida”.

1- Saudade (acervo do artista)
2- A chegada da Primavera
3- Aldeia de Portugal
4- Casa de São Pedro
5- Eva moderna

Cecília De Castro Pinto e o Conjunto da obras “Um Olhar Nômade”
Cecília De Castro Pinto

Cecília De Castro Pinto
O Conjunto da obras “Um Olhar Nômade”, produzida a partir da técnica de desenho cego, são auto-retratos que incorporam a filosofia das experiências da artista. Traços e cores são feitos com a mão esquerda, usando o lado direito do cérebro.

Imagens
1 - O super-feminino
2- Neo Lautrec
3- A Politica
4- Alvorada
5- Neo Klint (vendido)

"Aprenda com Arte" inaugura atividades do Telas da Serra

  • "Aprenda com Arte, o artista e sua obra" foi o primeiro debate do Atelier Telas da Serra
"Aprenda com Arte, o artista e sua obra", bate-papo promovido a partir deste 30 de abril, às 16h, sempre no último sábado do mês, é uma iniciativa do Telas da Serra Atelier, cuja exposição inaugural aconteceu no dia 26 de março.

O Atelier formado pelos artistas Alfredo Henrique, Cecília De Castro Pinto e Claudio Clameli tem obras sempre renovadas e os objetivos de difundir e valorizar a Arte. Os três artistas trazem sua experiência para a região de Nova Friburgo, onde residem e desenvolvem seus trabalhos.

Pintor, desenhista, chargista escritor, o médico-dentista aposentado Alfredo Henrique tornou-se um artista autodidata, cuja tela "Saudade", medalha de Ouro na ABI-Associação Brasileira de Imprensa, representou o Rio de Janeiro na exposição de 100 anos de Portinari. Suas telas em óleo chamam atenção pela técnica de "pontilhismo".

Cecília de Castro Pinto se dedica, há 50 anos, às múltiplas formas de expressão artística, tendo na pintura suas obras mais reconhecidas: medalha de ouro do IME-Instituto Militar de Engenharia, prêmio Benedito Calixto, exposições em diversas cidades e mais de três mil desenhos na Ilha Grande, com o artista Frank Shaefer. Uma das criadoras do "Portas Abertas", no bairro carioca de Santa Teresa, onde manteve por muitos anos seu atelier. 

Paris foi moradia de Clameli, ao lado de Geraldo Vandré, realizando escultura para Missa Litúrgica, em 1969;  residiu em Sidney, Austrália em 1971, em Santiago do Chile, de 1971 a 1978,  em Portugal, em Roma de 1979 a 2004. Realizou exposições na Praça Navona e Via Margutta. No Brasil mostrou sua obra em Búzios, Paraty e no Rio, cidade onde teve atelier no bairro de Santa Teresa..

As inscrições para o "Aprenda com Arte" são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail telasdaserraatelier@gmail.com ou pelo telefones 22 25423110 (de 5ª a sábado a partir das 14h) ou 21 982917055 (Vivo)

Telas da Serra Atelier – Nova Friburgo - São Pedro da Serra – "Casino Serrano" – rua Rodrigues Alves 509, sala V – 2º piso

Obras disponíveis no Atelier

Carro de Boi - A Henrique
Carro de Boi - A Henrique

A chegada da Primavera - A Henrique
A chegada da Primavera - A Henrique

Casa de São Pedro - A. Henrique
Casa de São Pedro - A. Henrique

Chegada da Primavera - A Henrique
Chegada da Primavera - A Henrique

Eva Moderna - A Henrique
Eva Moderna - A Henrique

Saudade - A Henrique
Saudade - A Henrique

O super-feminino - Cecília de Castro Pinto
O super-feminino - Cecília de Castro Pinto

Neo-Lautrec - Cecília de Castro Pinto
Neo-Lautrec - Cecília de Castro Pinto

Neo Klint - Cecília de Castro Pinto
Neo Klint - Cecília de Castro Pinto (VENDIDA)

Alvorada - Cecília de Castro Pinto
Alvorada - Cecília de Castro Pinto

A Política - Cecília de Castro Pinto
A Política - Cecília de Castro Pinto